quarta-feira, 16 de março de 2011

Uma fã para o meu clarinete.

Adoro todos os filmes de Woody Allen.
Uns mais, outros menos, mas todos valem o ingresso.
E além de fazer filmes bem humorados e perfeitos em seus diálogos, Woody também é um excelente clarinetista. Toca religiosamente todas as semanas no Café Carlyle em NY. Teve um ano, inclusive, que ele deixou de ir à festa do Oscar porque tinha que se apresentar com sua banda de jazz exatamente naquela noite.
Não, não dava para remarcar. Compromisso inadiável, sorry!

Gosto de alguns filmes de Renato Aragão.
Uns só um pouco, outros nada, e ainda acho que só "Os Saltimbancos Trapalhões" vale o ingresso.
E além de fazer filmes bem humorados, Renato também é um bom... humorista.
E só.

Woody Allen tem 75 anos e é casado com Soon-Yi, que tem 40.
Renato Aragão tem 76 anos e é casado com Lilian, que tem  43.

Eu tenho 36 e não me casaria nunca com nenhum dos dois, por razões diferentes.
E sim, eu ainda me casaria com Ed Motta. Se estivesse apaixonada.

Mas isso não importa.

O que importa é que Lilian desde criança sempre foi fã de Renato Aragão. Chorava ao vê-lo, conhecia todos os seus trabalhos de cor e salteado e vivia para idolatrá-lo. Teve a oportunidade de conhecer Didi Mocó, ele se apaixonou por ela e os dois se casaram. E ela continua fã. Adora cuidar dele, da carreira dele, da saúde dele, da comida dele. Hoje é sua empresária e vive para organizar a vida do marido.
Tiveram uma filha, Livian.
E assim eles são felizes juntos.



Soon-Yi foi adotada por Mia Farrow, muito antes da adoção se tornar moda entre as celebridades. Alguns anos depois, Mia se casou com Woody Allen e levou os filhos adotivos para morarem com eles. Estavam bem até que Woody se apaixonou por Soon-Yi, e vice-versa.
É como se Brad Pitt se apaixonasse por Maddox!!!
Existem histórias estranhas no mundo das celebridades.
E fora dele também.

Nesta semana Woody Allen declarou a um jornalista que sua esposa não viu nem 60 % dos filmes dele. E que quando eles decidiram ficar juntos, há 20 anos atrás, ela não tinha assistido quase nenhum.
Acho incrível! Eu quase vi todos mais de uma vez.

Ele disse isso porque muita gente imaginava que ela fosse fã do trabalho dele e tivesse se apaixonado pelo padrasto por ser uma fã, admiradora do seu talento, como a nossa brasileira Lilian.

Mas não. Incrivelmente ela se apaixonou foi pelo homem que reside por ali.
Ela realmente não dá a menor bola para o trabalho do marido e além de tudo detesta o som de seu clarinete. Nunca ouviu ele se apresentar e não suporta seus ensaios.
Soon -Yi escapou de um destino trágico no oriente quando foi adotada por Mia Farrow. Puxou o tapete da mãe e foi tratar de ser feliz e valorizar cada minuto da sua existência. Ela não quer saber mais de se sacrificar para satisfazer os outros. Não gosta do clarinete? Não vai no show. Simples assim.
E ninguém sabe se ela gosta ou não do outro clarinete de Woody Allen porque eles não tiveram filhos. Adotaram duas meninas (Você não teria medo de adotar duas meninas tendo um marido com este histórico? Eu teria!).
E assim eles são felizes juntos.

Conto estas histórias porque realmente não sei qual é o grau ideal de apoio do parceiro para com a sua vida profissional, seus hobbies e seus interesses.
Lilian peca pelo excesso. Soon-Yi pela falta.
Mas quer saber? Acho as duas esposas exageradas e não concordo com elas, mas acho que eu preferia ser Woody Allen do que Renato Aragão.

Imagina que delícia ter uma banda te esperando todas as semanas para tocarem juntos e sua esposa aceitar e ficar em casa para você ter um tempinho só seu? Seria um porre se ela fosse junto, gravasse as apresentações, fotografasse e ficasse dando gritinhos no gargarejo.

Acho que jogar confete, prestigiar, idolatrar é cansativo e infantil. E elogios em exagero a gente passa a desconfiar.
Não gostaria de ser casado com uma fã e gosto bastante de ter minha vida independente da minha família.
Mas também não gostaria de terminar um filme, lancá-lo em grande estilo e não ter a minha esposa ao lado para assitir comigo. Tadinho do Woody. Tem que sentar ao lado de Penélope Cruz, Scarlett Johansson, ah...

Mas talvez Woody Allen seja tão ególatra que não precisa de uma esposa que o admire. Ele faz isso muito bem sozinho! Ou talvez exista um lado sádico que evita que as pessoas que o prestigiem.
E talvez seja exatamente por isso que ele evitou o tapete vermelho na noite do Oscar. Seu psicanalista deve saber disso melhor que eu, hehe.
E talvez também Renato Aragão precise de uma esposa que lhe estenda o tapete vermelho e o faça acreditar que ele continua sendo maravilhoso sem Mussum e Zacharias ao lado. É mentira, mas ela acha que sim. E ele finge que acredita nela.

Ou seja. Eu acho que cada pessoa precisa de um estilo de incentivo particular vindo dos parceiros. Não há uma lei de incentivo que cubra todos os casamentos.
Tem gente que se sente valorizado com o interesse do parceiro. Outros se sentem pressionados ou invadidos.

Mas a moral do filme é que o importante é o respeito pelas escolhas do outro, por mais diferente que possam ser das suas.
As carências e neuroses merecem tratamentos diferentes, mas todas gostam de respeito.

E como Soon-Yi não assiste o marido em seus shows, coloquei aqui um vídeo para a gente ver e ele se sentir querido.
Elogiem bastante, ok?
No fundo, no fundo, Woody gosta de um mimo.





Reparem como o cara não agradece os aplausos do público!!!
Os músicos vão prá frente do palco e ele se esconde atrás da cadeira.
Viram só? Eu tinha razão!!!


9 comentários:

  1. Pois e, Claudinha. Esse texto tem tuuudo a ver com o meu momento atual. Mais uma vez, vc acertou na mosca!

    Quanto a ter medo de adotar casada com Wood Allen, olha so, o cara ja vai ter 90 anos, acho que estara sao e salvo... a menos que as criancas sejam interessadas num museu!

    ResponderExcluir
  2. Oi minha analista favorita! Se algum dia esses dois artistas lerem seu blog vão dispensar os terapeutas deles e contratar você.Climene

    ResponderExcluir
  3. Me senti homenageado quando vi na foto do blog uma clarineta ! ! hehe
    Minha esposa detesta que eu toque saxofone e eu adoro!
    Coragem Wood ! voce não esta sozinho ! hehe

    ResponderExcluir
  4. O armário de cozinha precisa de um CPF.

    ResponderExcluir
  5. Hahaha!!!!! Ai, ai, Seu Anônimo, vc está dificultando as coisas. Não posso jogar meu CPF na net!!! Tá doido? Vou ter que consultar meu advogado especialista em Direito Internáutico.
    Mas valeu a idéia. Contribua por enquanto com o seu prestígio!!!

    ResponderExcluir
  6. Dona Lilian está cansada. No ano passado, Didi Mocó esteve filmando em São Bento e se hospedou conosco por oito dias. Sabe o que ela me pediu? Uma babá pra si própria. Disse que amou essa história de ver uma pessoa cuidando da Livian por 13 anos, se importando com a acetona de que ela vai precisar daqui a 3 dias, e queria que eu procurasse na roça alguém que quisesse conhecer o Rio de Janeiro e cuidar dos remedinhos da patroa... Ela foi fofinha ao falar isso, juro. Mas é tão engraçado, né? Totalmente outra realidade esse povo. Ah! E o Renato na realidade é um senhorzinho educado, mas de paciência curtíssima, que adora os mimos da patroa. Ela é que realmente percebeu agora que também quer colo!

    ResponderExcluir
  7. Boa notícia! Lilian é uma pessoa normal!!! Nada como ter fontes quentes e confiáveis para destrinchar os bastidores emocioanis das celebridades!

    ResponderExcluir
  8. Mais um texto maravilhoso! Mas vou me segurar nos elogios para não te sufocar, rsssss,
    Lu

    ResponderExcluir
  9. Eu acho uma linda história de amor, do Renato Aragão! Realmente acredito que isso pode acontecer com qualquer um. Deus tem um plano pra cada um de nós, basta ter fé!

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.