domingo, 20 de março de 2011

Gaydar

Vocês sabiam que agora existe um gaydar de verdade?? Li este mês numa revista.
Os gays se cadastram de algum modo que eu não sei direito e quando entram num cinema, num restaurante ou numa academia o celular avisa aonde estão os gays do lugar.
Bacana né?
A paquera fica menos ameaçadora e a aproximação garantida.
Estranho, mas bom.

Eu sempre tive meu gaydar quebrado. Não capto nada e acho que isso acontece porque a orietação sexual da pessoa não me interessa. Uma vez me disseram que meu gaydar não funciona porque eu nunca precisei dele. Pode ser.

Aliás todos os meus sextos sentidos sempre funcionaram muito mal. Não percebo se a pessoa fumou maconha, se ela está bêbada, se é corintiano ou evangélico.


Ontem uma paciente minha perguntou:
-De qual religião você é?
-Por quê você deseja saber isso? (para pacientes a gente nunca deve responder sem investigar. ufa! salva a gente de cada saia justa!!! eles desanimam e desistem da pergunta.)
-Ah, nada não. É porque você tem um jeito de ser espírita.

O que será um "jeito espírita"? Eu encarei isso como um elogio porque adoro todos os espíritas que conheci na vida. Oba! Tenho um "jeitinho espírita"!!!

Acho invejável esta capacidade de detectar as categorias que as pessoas se encaixam. "Este tem cara de ser petista. Este tem cara assaltante de geladeira. Este tem cara de gostar de BBB".
O que fazer com esta percepção são outros quinhentos, porque aí vem a história do preconceito, da disciminação, do julgamento precipitado, tudo que pode existir de ruim para se começar uma relação.

Mas acredito que este pensamento seja inevitável para algumas pessoas porque, tadinhas, precisam de um chão, de uma base sólida para poderem raciocinar. Ficam perdidos sem seu burocrático sistema de arquivamento.

Por isso, pessoas com um gaydar afiado são aquelas que tem uma boa capacidade de decodificar minúcias, perceber detalhes, classificar, estabelecer categorias.

Ou então é gente que desenvolveu este taleto por necessidade mesmo!!
"Eu preciso dizer que te amo, te ganhar ou perder sem engano." (Cazuza)

Decodificar detalhes não é meu estilo. Sou mais intuitiva.
Mas isso não faz de mim uma pessoa melhor. Aliás sou péssima em vários instâncias dos relacionamentos sociais. Quer um exemplo?

Na primeira vez que vi meu marido conversamos um pouco, eu me apaixonei, trocamos telefones e semanas depois combinamos de nos encontrar. Fiquei sem graça, mas tive que perguntar ao telefone:
-Desculpa, mas que roupa você estará usando no nosso encontro?
-Como assim?
-É que eu não sei se reconhecerei você de novo...

Eu tinha certeza absoluta que me casaria com ele, sabia que alí estava a tampa da minha panela, mas juro por Deus que não lembrava da cara do futuro pai dos meus filhos. Nem a cor dos olhos.
Ele, por outro lado lembrava da roupa que eu estava usando quando me viu pela primeira vez, sabia aproximadamente quanto media o meu quadril e, além do mais, achava que eu era evangélica só porque eu usava trança no meu cabelo.

Naquele dia minha mãe inventou de fazer em mim um trança embutida! Um péssimo penteado para se conhecer o homem da sua vida!!!!

Ele ficou ofendido, óbvio. Achou que eu me interessei por ele e por mais uma dúzias de outros homens no shopping. Hahaha!!! Ele achou que eu dei meu telefone para TANTA gente que depois nem sabia mais com qual cara eu estava conversando ao telefone.

Ai, ai, este é meu "tudodar" quebrado, falho, falido, que me faz dar foras e cometer indelicadezas a todo momento.

Mas vou pegar a tecnologia do novíssimo gaydar e inventar um "loveofmylife-dar". Reconheço um grande amor numa multidão!! E sem nem precisar olhar para a cara dele...

5 comentários:

  1. Eu te amo!!! você meu sim e nunca meu não... tambem tive a certeza de que ali estava a mulher da minha vida! parabens Clau pelo blog maravilhoso que não deixo de ler nem um só dia! beijos
    Fabio

    ResponderExcluir
  2. Oba!!! Meu Vando vai me beijar na boca e me amar no chão. Ainda bem que ainda tenho saúde para os chãos frios e duros! Fofo!!

    ResponderExcluir
  3. Owwnn, amei!
    Tenho o mesmo dom seu: reconhecer um grande amor qdo encontro e mesmo com tudo contra...rsrs.
    Ah, mas meu gaydar é infalível.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Que linda estória de amor! Esse sim e o amor total,. Voce sabe que ama a pessoa sem nem sequer lembrar da cara dela.Eu também conheci meu amor e passei dias rastreando-o porque não sabia o nome dele.Só me lembrava do cheiro que procurei nas perfumarias e advinha qual era o nome do perfume ?Descobri um cheiro igual.Era o"Rastro" !

    ResponderExcluir
  5. Clau. adoro seus textos! Adoro suas historias...

    :-)

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.