sábado, 12 de março de 2011

Escrever Bem

Ontem à noite fui a um centro espírita. Mais precisamente numa mesa mediúnica, fenômeno que eu nunca havia presenciado.
Não fui por questões pessoais e nem para pedir ajuda a alguém. Fui por outras razões.

Mas, mesmo com as supreendentes revelações que acontecem numa mesa como aquela, não consegui prestar atenção pois estava ocupada pensando num assunto polêmico que me assombrou esses dias.
Passei o tempo todo refletindo sobre literatura!
Hahaha!! Um ótimo fantasma para me assombrar numa mesa mediúnica.

Nesta semana uma amiga queridíssima, que é evangélica, me perguntou:
-Você já leu a Bíblia?
E eu respondi:
- Olha... eu juro que tentei mil vezes, mas é que eu não conigo entender o que está escrito lá. Não pelo assunto, não pela minha crença (ou a falta dela) em tudo aquilo. Eu não entendo porque acho mal escrito.

tum, tum, tsssssssss (este foi o som dos tambores ouvidos no momento petrificante que eu causei)

Dizer que o maior best seller que poderá existir no mundo está mal escrito é uma insanidade da minha parte, eu sei, mas não consegui deixar de falar.
Me senti um garoto gritando no meio da rua que o rei está nú enquanto todos fingem que não percebem.
 
E, para quem é analfabeto, a Bíblia foi lida por... Cid Moreira!!! Hahahaha! Piorou!!!! Ouvir a Bíblia lida pelo padre já é difícil, com a voz bizarra do Cid deve ser uma tortura:

-Não, não! Tá bom eu conto!!! Mas o apocalipse com Cid Moreira, não!!!! É demais para mim!!!!!!!!!

Bom, voltando ao assunto.
Ontem, no centro espírita, eu fui voluntária para ler alguns trechos de um outro livro igualmente incompreensível.
A autor, o espírito "André Luiz", é do time da Marilena Chaui. Escreve coisas que vem à sua cabeça (ou à falta dela, no caso de André) sem se importar se a pessoa que lê está entendendo ou não.
Eu, que estava com o livro na mão, lendo em voz alta, não entendi nada. Imagina quem ouviu!

E, para mim, ISSO é escrever mal.

É claro que os erros ortográficos, gramaticais e a maneira errada de organizar as frases prejudicam o texto e tornam ele ruim. Isso é óbvio. É o básico do básico.

Mas, além disso, uma pessoa que escreve mal para mim é alguém que não tem didática, não consegue se fazer entender, e, por isso, eu duvido que alguém entenda a Bíblia. Duvido!!


Nas poucas missas em que eu fui o padre sempre lê trechos da Bíblia que eu não entendo. Olho aflta para o lado, querendo perguntar para todos os presentes:
-Oi, vem cá, você entendeu alguma coisa? Explica para mim, vai? Por favor!!


E em geral são pessoas bem mais incultas que eu. Os chamados analfabetos funcionais, que lêem mas não conseguem interpretar nem uma reles receita:
"Reserve o caldo, mas use uma pequena quantia para misturar na farinha e preparar o molho enquanto doura o filé, de ambos os lados."
-Hããããã????
Sim, tem gente que não entende isso e desperdiça uma peça inteira de filé mignon!!

E como é que entendem a Bíblia???

Por isso acho que o estudo da Bíblia é contraproducente.
Ninguém entende o que está escrito e as religiões se degladiam sem perceberem que todas estão querendo acreditar na mesma coisa, mas as linhas de seus respectivos livros sagrados são mal escritas e dão margem a muitos mal entendidos.

Outro dia li um texto de um amigo "cabeça" de uma página. Uma única página!!
Não compreendi NADA do que ele escreveu.
Cheguei ao fim sem entender seus argumentos, sem saber se ele concordava ou não com a polêmica, sem compreender sua intenção com aquilo.
Usava palavras chiques, metáforas alucinantes, termos rebuscados... mas não se fez compreender.
Grande coisa!!! 
Se eu fosse sincera e dissesse isso para ele, ele diria que é porque eu não entendo do assunto (e secretamente pensaria que sou burra), mas a verdade é que ele escreve mal prá caramba!!

E o pior é que a coisa foi publicada num jornal e os leitores, que certamente não entenderam nada, devem ter se achado inferiores, muito aquém daquela mente brilhante e inatingível.
Tadinhos... ele acabou com o auto estima do povo!
A verdade é que o cara escreveu para ele próprio, uma masturbação literária numa escrita egoista e pretensiosa.

E aí o texto perde totalmente a sua função, porque o trabalho da escrita só é válido se a idéia consegue ser transmitida a alguém.
Se não, deve ficar num diário, de preferência dentro da gaveta.

Vocês já leram Platão?? Aristóteles? Assunto abstrato, tema difícil, mas uma delícia de leitura. Porque os caras, antes de serem pensadores, eram ótimos professores e explicam as coisas de um jeito bacana!

Freud, além de revolucionário no estudo do inconsciente, ganhou prêmios literários porque escreve mesmo muito bem. Pena que os tradutores não tiveram o mesmo talento...

 
Outro dia li um livro que me deixou boquiaberta. Não pela história, nem pelo tema, mas pela escrita. Era "O Encontro", de Anne Enright.
Cada frase da mulher era uma obra prima! Cada parágrafo dava vontade de enquadrar e colocar na parede. Incrível! Como pode alguém escrever um romance com tamanha precisão no uso das palavras??? Uso impecável da pontuação!! Morri de inveja!

Podíamos dar a Bíblia para ela reescrever.
E para os analfabetos faríamos um CD com a voz deliciosa de Paulo Goulart. Eu ouviria no meu carro durante as viagens e a Bíblia seria finalmente meu livrinho de cabeceira.



"O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã." (Bíblia)



 Mas... pera aí! Essa frase é ótima!!!
Prá que mais???
Vamos transformar a Bíblia num haicai. 




6 comentários:

  1. Tudo muito bom, tudo muito bem, mas o que voce foi fazer num centro espirita???

    ResponderExcluir
  2. Ela vai messsssmo deixar essa no suspense...

    ResponderExcluir
  3. Não poderia deixar de comentar, pois acabei de assistir uma entrevista da Ingrid Bentancourt que enquanto seqüestrada pediu uma enciclopédia, mas ganhou uma Bíblia, à partir daí teve sua vida mudada e também serviu como um escudo durante o cativeiro. Não foi a primeira vez que ouvi testemunhos de vidas que foram transformadas após leitura da Bíblia. Eu mesma, já tive experiências maravilhosas lendo a Bíblia, entrando em contato com Deus e sentindo emoções que nenhum Best-seller foi capaz de produzir...
    A Bíblia não é exatamente concisa, nem objetiva. E sim, metafórica. Talvez fizesse mais sentido no tempo em que foi escrita, mas foi perdendo sentido no contexto atual.
    A interpretação, compreensão e o entendimento da Bíblia pode variar entre religiões ou teólogos, mas têm haver com FÉ, que não se discute.
    A ética protestante (Weber) prega o acumulo de riquezas e o trabalho duro algo bom, nada contraproducente.
    Não sou nenhuma carola, nem evangelizadora, nem grande conhecedora da bíblia, também gosto de ler (atualmente Dostoiévski) mas tenho que confessar que a Bíblia é maravilhosa, simplesmente toca meu coração e minha alma.

    ResponderExcluir
  4. Hahahaha, este é um péssimo exemplo, Vivien! Para uma mulher inteligente, culta, presa numa floresta há anos, qualquer coisa escrita seria um alento:Agatha Christie, Paulo Coelho, ou até uma lista telefônica! Brincadeirinha...sei também de muita gente que encontra maravilhas na Bíblia.
    Não tenho nada contra o conteúdo da Bíblia e nem contra a definição de Ética para Marilena Chiaui, mas o que me incomoda é ler coisas sem didática. E o excesso de metáforas na Bíblia me incomoda demais!! I ching me dá a mesma aflição. Leio, acho lindo, mas não entendo.
    Para viajar nas palavras eu leio poesia. Acho que um texto catequisante deveria ser mais explicativo. Só isso!
    Ontem um amigo me mandou por mensagem no FB um trecho da Bíblia que ele achou que precisava me mandar durante suas orações (que fofo!!!). Adorei, li mil vezes de tão emocionada que fiquei, mas confesso que não entendi. E isso eu acho triste! A mensagem poderia vir a mim com menos margem para falsos entendimentos.
    E não acho que é por causa do tempo em que foi escrita porque, como eu disse, Platão é bem mais antigo e é perfeitamene compreensível. Quando ele vai usar uma metáfora, ele avisa!!!
    Vai ler seu Dostoiévski (ótima leitura, os russos são perfeitos) e não se preocupe com a Bíblia. Eu não falarei mais dela daqui prá frente.
    Mas voltarei a pegar no pé de Marilena Chiaui...hehe.

    ResponderExcluir
  5. "A verdade é que o cara escreveu para ele próprio, uma masturbação literária numa escrita egoista e pretensiosa. E aí o texto perde totalmente a sua função, porque o trabalho da escrita só é válido se a idéia consegue ser transmitida a alguém.
    Se não, deve ficar num diário, de preferência dentro da gaveta."
    Isso e' precioso. Jamais vou me esquecer disso.

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.