sexta-feira, 11 de março de 2011

O mistério do marketing às avessas.

Uma vez um amigo meu prendeu o pênis numa embalagem de shampoo. A coisa ficou presa com o vácuo e ele precisou da ajuda da mãe para furar o plástico com uma faca, liberando o membro roxo e assustado.

Putz...mico total...
E o pior é que ele foi tonto duas vezes!
Não satisfeito com a sua burrada no chuveiro, caiu na bobagem de contar também para alguns amigos sobre a sua aventura sexual com o shampoo Colorama.
Igual a piada do cara numa ilha deserta com a Sharon Stone. Que graça tem comer a Sharon Stone e não contar para ninguém? Que graça tem desvirginar um vidro de shampoo e guardar segredo?? CLARO que ele tinha que contar!
E é óbvio que a escola inteira ficou sabendo e o garoto se arrependeu de ter nascido tão estúpido.

Eu era nova e não conseguia entender a lógica de alguém enfiar o pinto numa garrafa, mas conhecia bem a sensação: minha língua já tinha ficado presa algumas vezes na embalagem de Yakult.
É bem desesperador!


E é por isso que eu detesto a garrafinha do Yakult e fico impressionada de ver como a empresa japonesa nunca pensou em reformular sua embalagem.
Yakult vem numa garrafa de um plástico tão vagabundo que sua superfície amassa conforme vamos bebendo o líquido. E aí se forma a armadilha perfeita para as línguas!

O logotipo e o texto são impressos em uma única cor, vermelha. Claro que para economizar na tinta! E a impressão vem tão borrada que chega a ser impossível ler as letras miúdas.
O lacre é péssimo e sempre rasga quando vamos abrir. E, quando finalmente abrimos, a borda da garrafinha fica com uma mistura de cola e pedacinhos de laminado que passam a ser uma segunda armadilha cruel.

E o Yakult desafia a lógica das campanhas publicitárias: não tem apelo infantil, não tem mascotes, não tem cores e brilhos, nunca investiu no design da embalagem e nem na modernização do logo.
Ou eles acham a embalagem demasiadamente "vintage" para ousarem mexer num produto intacto há décadas ou são japoneses apegados às tradicões milenares que desconhecem as incríveis tecnologias das embalagens modernas.

E, ironicamente, o Japão é o campeão em produzir embalagens lindas e inteligentes... tudo o que um Yakult NÃO é!!

Além de tudo, não fazem propaganda na TV, não investem em publicidade nas ruas, não tem expositores oferecendo copinhos do produto em supermercado e ainda mantém um incrível time de senhoras que vendem Yakult de porta em porta num carrinho refrigerado. Isso em 2011!!!
Unbelivable!

Os publicitários devem cortar os pulsos diante desta realidade.
Milhões de dólares investidos na reformulação de um produto para melhorar as vendas e o bom e velho Yakult reinando absoluto no mercado de soro de leite com bactérias.
E detalhe: é o mais caro deles!!!
Outras marcas já tentaram imitar, já fizeram mascotes engraçadinhos, já tentaram inventar novos sabores para competir com o japonês, mas não dá certo.

Ele ainda continuará por décadas sugando a língua da molecada, irritando mães que não conseguem abrir a tampinha e deliciando o mundo todo com seu sabor maravilhoso.
E o nome disso é: qualidade!

Portanto, se você acha que precisa de muita grana para competir no mercado com seu produtinho xinfrin, pense no Yakult e confie no seu taco.

Essa é a sabedoria oriental, incentivando você a nunca investir em publicidade e visual merchandising!!!


E os vidros de shampoo continarão sendo as melhores companhias para o banho dos meninos.
Isso enquanto eles não inventarem uma nova moda:



"Manhêêêê, desliga o aspirador!!!!"



3 comentários:

  1. essa última foto é matadora, kkkkkkkkkk
    morri de rir aqui, sozinha. obviamente, precisava compartilhar isso. ;)

    ResponderExcluir
  2. rsrsrs aff que coisa feia esse aspirador tem que botra outra coisa: thalyta fala toda verdade

    ResponderExcluir
  3. Yakult pra sempre nos nossos corações! s2

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.