sexta-feira, 6 de junho de 2014

Mas os meus cabelos...


Passei a vida iludida com as propagandas de xampu (acabo de ir ao Google ver qual é, afinal, a forma correta de escrever isso). Eu era exatamente como no gráfico ao lado. Para escolher o produto certo eu lia e relia as letras miúdas, prestava atenção aos anúncios e pesquisava muito antes de escolher.
Queratina, vitaminas, benefícios da natureza (shimeji, camomila, jaborandi, mandioca, maracujá, manteiga de karitê, aloe vera, tutano, lanolina, frutas cítricas), muito ventilador ligado, muito refletor de luz, muitos símbolos químicos dando a entender que a tecnologia era moderna. Tudo para nada.
Já fazia mais de 20 anos que, mesmo com as promessas da indústria de xampu, o meu cabelo caia horrores, coçava, tinha o aspecto pesado, sem movimento e sem brilho. E as fórmulas que me sugeriam para remediar a situação eram as mais diversas possíveis. Segui todas: dermatologistas, trocar de xampu periodicamente, usar um creme na hora de pentear, uma máscara noturna, spray hidratante, fazer hidratações mensais, xampu anti-resíduos 1x por semana, usar tal marca, passar a usar apenas a linha profissional, não usar condicionador.... muitas dicas inúteis. Nunca nada se resolveu.

Mas há 4 meses eu fiz uma loucura que resultou em algo milagroso. E a coisa foi tão boa, tão boa que eu fiquei com medo. Medo de causar danos a longo prazo, medo de prejudicar a pele que recobre o meu cérebro lesado, medo do meu corpo ter urticárias com a espuma que passou a escorrer pelas minhas costas, medo no meu bumbum ficar ferido com o produto que passou a entrar e sair dele, uma paranóia só. E, claro, fiquei com medo de contar para as amigas e ferrar os cabelos alheios. Por isso esperei alguns meses em silêncio para hoje finalmente sair do armário e dizer que

ATUALMENTE O MEU XAMPU É.... 
.

.
.
.
.
.
.
 . 
TCHARAMMMMMMMM!

Calma, não sou louca. Não são os cheirosos!! É esse do meio, transparente, com cheiro de nada. Nunca me arriscaria a sair na rua fedendo a maçã verde. Ou eucalipto.

Nos primeiros dias eu dissolvi ele num copo d`água  para minimizar os possíveis danos, mas poucos dias depois já estava enchendo a mão de detergente para, feliz da vida, esfregar no meu cabelo. Por incrível que pareça na primeira vez que você aplica não faz muita espuma, mas na segunda lavagem (é sempre bom repetir o procedimento) parece que você entrou de cabeça numa máquina de lavar louças. E o mais legal de tudo é que em poucos segundos você já começa a ouvir o cabelo assobiar "puiiiii" "puiiiiiiiiii", dando a certeza absoluta que ele está limpíssimo.  Sabe quando você passa o dedo numa pia de inox e ela faz um barulhinho, garantindo que está limpa? Então, quando se lava o cabelo com detergente você ouve esse barulho por toda a sua cabeça. 
Depois? Depois nada de condicionador. Enxuga com uma toalha e, quando ele ainda estiver um pouco úmido passa umas gotas de silicone para cabelo por todo o fio, só para ele não ficar eriçado (eu comprei o mais barato). E pronto, acabou. 

O ralo do chuveiro que antes ficava entupido agora fica com um micro novelo e a escova, que antes ficava peluda de cabelo, agora tem dois ou três fios. Desembaraçar o cabelo nunca foi tão fácil e a necessidade de lavar a cabeça passou a ser duas vezes por semana, apenas.

No meio deste período resolvi, por um dia, lavar o cabelo com xampu e sabe o que aconteceu? Coceira, queda absurda e cabelo feio e sem brilho. Nunca mais me arrisco.

Desde a primeira lavagem você vai perceber que o seu cabelo nunca esteve tão limpo, brilhante, macio, com balanço, e hidratado. Já fiz o teste: quando estive em dois salões de beleza eu perguntei para as cabeleireiras:
-Oi, deixa eu te perguntar, você acha que preciso fazer uma hidratação no cabelo? 
Elas pegam no meu cabelo com conhecimento, testam os fios e dizem (pela primeira vez na vida!!!)
-Não, ele tá ótimo! Mas você podia cortar, fazer umas luzes, blá, blá, blá. 
Incrível! Quem conhece essa raça sabe que essas mulheres nunca, jamais dizem isso.

E não são só elas! Já me disseram que meu cabelo está mais bonito, já me perguntaram o que eu ando fazendo para deixá-lo macio e hoje o meu filho me disse que ele está cheiroso.

Eu não tenho a menor ideia do que tem dentro de um detergente e nem quero saber. Tenho certeza que é química pesada, mas não estou nem aí. Aderi há 4 meses ao movimento "No Poo" (sem xampu, a moda da vez em termos de ecochatice), mas, como sou transgressora eu aderi pelo avesso: ao invés de xampu, não use vinagre nem bicarbonato de sódio, use detergente!

Vale dizer que meu cabelo não tem tintura e nunca fiz alisamentos. São virgens! Aliás, acho que a única coisa virgem que sobrou no meu corpo é o cabelo. E preciso dizer que eles não são oleosos. Muito pelo contrário, são até bem secos. Eu imagino que as pessoas com problemas de oleosidade se beneficiarão ainda mais.
Vale lembrar também que não desejo destruir com a indústria de produtos para cabelos e nem acho que a minha experiência vale para todo mundo. Ah, e não testei com outra marca, só mesmo o Ypê.
Quando fui pesquisar no Google sobre o uso de detergente em cabelos não achei absolutamente nada e, por isso, resolvi deixar aqui o meu relato para alguém que queira testar. 
Nunca mais na vida vou gastar dinheiro com xampu e espero nunca mais ter o cabelo que eu tinha antes.

O próximo passo é colocar a coisa numa embalagem decente para eu me sentir mais chique, claro, e também para não escandalizar as faxineiras que ficam cho-ca-das quando vão limpar o meu banheiro e se dão conta que eu lavo o cabelo com detergente. 
É isso. De resto eu sou bem normal.