domingo, 10 de abril de 2011

Volver a los 17...


INSTANTES

"Se eu pudesse viver novamente a adolescência, na próxima trataria de cometer os mesmos erros.
Mas não me sentiria tão culpada.
Relaxaria mais.
Seria mais divertida ainda do que fui.
Na verdade, bem poucas vezes levaria a sério.
Seria até menos apaixonada.
Correria menos riscos no amor.
Viajaria mais com os amigos, contemplaria mais meninos da escola, subiria em mais caixas d`água, nadaria em mais piscinas.
Seria próxima de pessoas de quem eu nunca fui.

Comeria os mesmos brigadeiros e os mesmos lanches nas amigas.
Teria menos problemas imaginários e também menos problemas reais.
Eu fui uma dessas pessoas que viveu insensata e improdutivamente cada minuto de sua adolescência.
Claro que tive momentos de tristeza mas, se pudesse voltar a viver a adolescência, trataria de ter os mesmos bons momentos.
Porque, se não o sabem, disso é feito a vida, só de momentos.
Não percam a preciosa juventude.
Eu era uma dessas que nunca ia a parte alguma com um celular, uma bolsa, um guarda-chuva e um filtro solar.
Se eu pudesse voltar a viver a adolescência, deixaria tudo em casa de novo.
Se eu pudesse voltar a viver a adolescência, continuaria a andar com o cabelo enorme e solto no começo da primavera e seguiria assim até o fim do outono.
Daria as mesmas voltas no meu bairro, chegaria em casa nos mesmos amanheceres.
E brincaria dos mesmos "Jogos da Verdade", se eu tivesse outra vez uma adolescência pela frente...
Mas já estou com 36 anos e não estou morrendo."


Claudia, no domingo, inspirada no famoso texto arrependido e lamurioso (Que não é de Jorge Luis Borges! Dizem que é de uma americana chamada Nadine Stair... vai saber.)





Quer coisa melhor do que não ter arrependimentos?
Não lamentar?
E no meu Epitáfio eu diria:


"No, je ne regrette rien"
(hahaha, esta sou eu no túmulo, com as mãozinhas cruzadas no peito, feliz da vida aos 17 anos)


7 comentários:

  1. Clau, como e que vc pode continuar IGUALZINHAAAA???? Dorme no formol?

    ResponderExcluir
  2. Lolita!!
    Ai, se os eptáfios falassem...rss...
    Có, bons tempos o da juventude,mas não se esqueça que lá pelos 50 e tantos você vai pensar "ah, os meus 36...". E a vida segue seu rumo.
    Toda fase tem sua beleza, seu encanto e, graças a Deus, se aprende a sofrer um pouco menos com a maturidade. Hahahaha!! Só rindo mesmo...
    Te amo, minha lolita preferida!!

    ResponderExcluir
  3. ps. O post devia chamar "my sweet sixteen". By Billy Idol, claro.

    ResponderExcluir
  4. Eu me lembro de você assim. Tomamos trote juntas no primeiro dia da faculdade. Comentei até com minha irmã: na minha sala, tem uma menina que parece "garota da Capricho!" rs. Parecia (e ainda parece) mesmo! E esse poema eu coloquei no mural da entrada do bloco A da Filô, ainda pensando que era do Jorge Luis Borges...rs Prefiro a adaptação!

    ResponderExcluir
  5. Durmo numa banheira de formol!! E de manhã cedo abro o ralo da banheira e espero TODO o líquido ir embora. ESSE é o segredo, Inaiê!rsrsrsrs.
    Anônimo,Sixteen was even better!!! You are soooo right! Eu vou acabar te contratando como meu consultor. Como pude me esquecer desta música?
    E Lê, eu comentei algo do mesmo estilo quando te vi também neste mesmo dia. Aliás, ainda falo sempre quando te vejo por aqui. Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Legal..! Gostei do estilo lolita. lembro dessa época. Mas a epoca perfeita mesma é a atual. bj

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.