domingo, 24 de abril de 2011

Triste que você não possa ouvir...


How can I tell you
(Cat Stevens)
How can I tell you that I love you... I love you
But I can't think of right words to say
I long to tell you that I'm always thinking of you
I'm always thinking of you
but my words just blow away
just blow away
It always ends up to one thing honey
and I can't think of right words to say
Wherever I am girl, I'm always walking with you
I'm always walking with you
but I look and you're not there
Whomever I'm with, I'm always always talking to you
I'm always talking to you
and I'm sad that you can't hear
sad that you can't hear
It always ends up to one thing honey
when I look and you're not there
I mean to know you
Need to feel my arms around you, feel my arms around you
like sea around the shore
each night and day I pray
and hope that I might find you
and hope that I might find you
because hearts can do no more
it always ends up to one thing honey
still I'm kneeling on the floor
How Can I Tell You (tradução)
Como eu posso dizer que te amo?
Eu te amo, mas não consigo pensar nas palavras certas para te dizer.
E eu queria te contar que estou sempre pensando em você,
mas as minhas palavras desaparecem.

E a história sempre acaba da mesma forma, querida
e eu não consigo pensar nas palavras certas para dizer.
Aonde quer que eu vá, menina, eu sempre estou caminhando com você.
Estou sempre andando com você,
mas eu olho e você não está lá.
Seja com quem eu estiver, estou sempre falando com você.
Estou sempre falando com você
e fico triste que você não possa ouvir.
A história sempre acaba da mesma forma, querida
quando eu olho e você não está lá.
Eu preciso saber de você.
Preciso sentir meus braços em volta de ti
como o mar em torno da areia.
Toda  noite e dia eu rezo
e peço para encontrá-la
porque os corações não podem fazer mais nada.
E a história sempre acaba da mesma forma, querida
e ainda estou ajoelhado no chão

Ontem falei de Cat Stevens.
E hoje, coincidentemente, eu preciso muito colocar esta música: a mais triste de todas.

Um hino às histórias de amor interrompidas.
Às vidas separadas pela morte...
ou pelas enormes dificuldades da vida.


"Porque o amor é a coisa mais triste quando se desfaz."
(Tom Jobim)





3 comentários:

  1. Sim, querida, é mesmo a coisa mais triste quando se desfaz.
    Mas que bom que existe o tempo e que ele é um senhor tão bonito, quanto a cara do seu filho. E um dos deuses mais lindos!
    Minhas oferendas a ele, Tempo Rei.
    Obrigada pela linda canção.
    Te amo.

    ResponderExcluir
  2. Sim, é triste... mas assim é a vida. E digo ao Cat Stevens: Move on, baby, move on! Coloca aí um forró lascado e saia rodopiando, mesmo sozinho, que a vida é feita para ser vivida. ;-)

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.