quarta-feira, 6 de abril de 2011

Erratas

Não vou colocar o link aqui para os posts porque dá um trabalho danado e, para isso, existe este quadrinho ao lado de buscas dentro do blog. E ele funciona que é uma maravilha!
Lá vai:
  • No post de ontem, "Nenhuma mercadora..." ,estava TUDO errado na tradução da música de Kate Bush. Isso aconteceu devido a um "Ctrl C Ctrl V" com pressa entre um paciente e outro. Como tem coisa errada nesta internet, né? Na verdade a música tem muito significado para mim, mas não ilustra muito bem o momento citado. De noite, magicamente, veio a música perfeita para o post. A última frase é bem bonita! 



  • No post "Oba, pode ambicionar a mulher..." eu fiquei muito tempo pensando numa legenda para a ótima foto do cara com o escorpião. Não conseguia pensar, mas depois a legenda veio: Nada que você comer deve fazer mal, óbvio, dããã.

  • No post "Os 2 filhos de Caetano" foi o que mais me irritou porque fiquei este tempo todo encontrando outros trechos incríveis para colocar lá. A música Sampa é a que mais possui coisas boas, que dariam margem para frases como: "Quando eu li o jornal fiquei confusa, é que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi.". "Edir Macedo conhece a força da grana que ergue e destrói coisas belas.", "Mas não tô nem aí, nem ligo para a deselegância discreta dos dois meninos.", e por aí vai.

  • No post "O mistério do Marketing às avessas" eu deveria ter colocado esta foto aqui, mas ainda não tinha encontrado ela nesta época.
  • Hahaha, não é perfeita?
  • No post "José Alencar..." deveria ter lembrado de um detalhe importantíssimo e incluído:
          José Alencar não quis assumir a paternidade de sua filha, negando suas falhas.
          Alguns casamentos não querem assumir a responsabilidade de seus frutos, negando suas falhas.
Ou algo do gênero, nem sei mais, perdi a inspiração do momento, mas não podia ter deixado passar a recusa do teste de DNA.

  •  Deveria ter dito numa nota de rodapé que eu acredito na seriedade do trabalho de Darwin ("Filosofando sobre ativo e passivo"), que sei que Cachinhos de Ouro é uma bandida ("A loirinha nada burra") e também que a Bíblia faz muito sentido para muita gente ("Escrever Bem"). Ah, e deveria ter dito que o bullying é um horror ("Salman Rushdie brasileira"). Mas isso é óbvio e achei que eu não precisasse chover no molhado. Mas me disseram que chover no molhado esclarece a mente das pessoas ansiosas por ocuparem uma posicão dentro da polêmica. Não prometo insistir no óbvio nos próximos posts polêmicos, só digo que consigo, sim, ver algumas coisas num ângulo maior do que aquele que descrevo aqui. 

  • No post da Cachinhos de Ouro eu falei o meu primeiro palavrão no blog: porra. Levei uma bronca da minha mãe. Ela ainda me dé broncas por causa disso!!!! Tirei o palavreado de baixo calão e troquei por "poxa vida". Peço desculpas se ofendi alguém além da minha mãe, é claro.

  • No post "O tempo das raízes" eu deveria ter terminado com esta foto abaixo. Aliás, este foi o post que mais me impressionou pelas fotos incríveis que encontrei. Ah, e ele foi escrito naquela letra horrorosa porque eu estive sem conexão para a net por muitas horas então tive que fazer o texto no bom e velho Word.
  • No post "Minhas 3 Graças" a frase da Carolina Dieckmann não é dela. Quem falou aquilo, na verdade, foi Luana Piovani. Ah.....que pena! Carolina não disse nada que mereça incluí-la no meu seleto grupo de musas, mas deixemos ela lá e vamos esperar que ela me processe. Ela costuma ser especialista nisso.
  • Os  posts "Ironic" e "Thank you" são tolos, mas foram feitos para duas ocasiões bem especiais. Vale dizer que aquilo nada mais era do que músicas da Alanis Morissette acrescentadas de algumas modificações minhas, que acabou resultando em algo tosco e, por quê não dizer, bem ruim. Não sou fã de Alanis, mas isso não significa que eu poderia ter destruído sua obra daquele jeito. Mas é que naquele momento fizeram muito sentido para mim, e é isso que importa, hehe.

  • O post "Um anjo em minha vida... again!" eu me esqueci de contar uma história importantíssima. Três amigos meus, queridos e fofos, certa vez abriram uma lata nova de Ovomaltine (naquela época havia uma embalagem decente!) e tiveram a brilhante idéia de jogar uma pacote de orégano lá dentro, tomando o cuidado de mexer bastate para misturar bem. A lata era minha. Sim o orégano ficou boiando no leite. Sim, o leite ficou com cheiro de pizza. Sim, tive que jogar o produto caro inteirinho no lixo. Mas não, eu não fiquei brava porque eles são tããããão engraçados!!!! Um deles me lembrou desta história. Como foi que eu pude esquecê-la?

Um comentário:

  1. Tudo bem, já ia reclamar "cadê meu post noturno??", mas aceito este como um descanso da tua mente...tão necessário pra renovar a criatividade.
    E não se deixe intimidar por essas fãs desesperadas!!! hahaha.
    Beijos, minha loira preferida!!

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.