sábado, 26 de fevereiro de 2011

Eu e Angelina na Banheira

Eu e Angelina Jolie entramos juntas na mesma banheira e a água transbordou (óbvio!). E aí gritamos juntas: Eureka!

Não fiquem querendo também porque não é para qualquer um. A descoberta que nós fizemos só poderia estar acessível para quem tem filhos. Ela tem 6 e eu tenho 2. E só poderia estar visível para quem tem uma mente moderna, e isso nós sempre tivemos...hehe.

Senhora Pitt merece meus aplausos por várias coisas. Adoro a maneira como ela lida com inúmeros aspectos de sua vida, mas a nova briga de Angelina é para mim a melhor delas: batalhar contra o sistema de ensino arcaico num mundo tão informatizado. Seu discurso:

"Luto para descobrir um novo jeito de desenvolver coisas mais diretamente para nossas crianças. Considerando o montante de informação que temos a nossa disposição hoje, considerando a internet, o montante de livros disponíveis na internet ou em novas tecnologias, eu acho que deveria existir um novo método de explorar o ensino, mas infelizmente nosso sistema educacional ainda não acompanhou as mudanças geopolíticas e tecnológicas. No papel de mãe, é minha obrigação pensar um jeito de chacoalhar as coisas e fazer o ensino melhor."  (Revista Época)

E nós descobrimos isso juntas!
Só depois que os filhos entram na escola é que a gente percebe a discrepância enorme entre a educação e o mundo atual. E a piada é:

"Um homem foi congelado e dormiu por 200 anos. Quando acorda anda pelas ruas desorientado, sem reconhecer nada do que o cerca: carros, metrôs, edifícios, painéis de plasma, celulares, laptops, cidade movimentada. Sai correndo e entra numa escola para se esconder. Chega lá dentro e vê a professora escrevendo com giz frases banais, com letra cursiva, numa lousa verde. Se sente em casa finalmente:
-Ufa, nem tudo está mudado!".


E essa piada que não tem graça.

Já contei que meu filho tem aula de religião na escola? Mas eu não tô nem aí. Já contei que na escola do meu outro filho a professora pede que ele pinte os desenhos com a cor que ELA escolhe? Mas eu não tô nem aí. Já contei que o suco que eles tomam na merenda é tão doce que possui uma densidade diferente? Mas eu continuo não ligando.

Agora, pegar no meu calcanhar de Aquiles é exigir que os meninos usem exclusivamente a letra cursiva (antiga letra de mão) para escrever no caderno, fazer provas e entregar trabalhos. Eu sei que isso vai acontecer, sei que vou ter que brigar e tenho certeza de que a briga vai ser feia. Mas sou do time de Tomb Raider, amiga íntima de Mrs. Smith, e não temos medo dos dinossauros que comandam a educação.

Meu filho mais velho já está alfabetizado com a letra imprensa (antiga letra de fôrma). Produz textos tão incríveis que faz o corredor da escola se encher de professoras das outras salas para vir dar uma espiada. Um fofo.

Mas aí acharam uma ótima idéia introduzir para ele a letra cursiva e ele já começou a ficar com preguiça. Aos 6 anos quer colocar a criatividade no saco e dar um basta na escrita. Ele, que navega na net há tempos, não entende a razão de escrever daquele jeito. E é aí que eu entro, cheia de fúria e carregando um trauma danado por ter sofrido a vida interira com essa exigência absurda.

Qual é a letra que está presente quando você lê: jornais, cardápios, nome dos ônibus, revistas, panfletos, emails, relatórios, trabalhos científicos? Letra imprensa!!!! Qual é a letra que você usa para escrever no computador: trabalhos de escola, relatórios, teses, emails e até mesmo cartas para a sua namorada? Letra imprensa!!!!

As letras cursivas só são vistas nas listas de compra que a empregada coloca na porta da geladeira e nos famigerados receituários médicos, e lá é um bom exemplo de onde ela NÃO deveria estar!

Então por quê cargas d`água meus filhos têm que passar 12 anos escrevendo com letra cursiva? E por quê num caderno? E por quê  gastar 4 horas de aula numa atividade estúpida como copiar coisas da lousa?? Que tal a professora enviar o texto por email e gastar as horas realmente ensinando algo?

Quando eu era pequena sofria horrores com minha letra cursiva feia. Achava que escrever não era comigo, que eu não tinha nascido para a coisa. TODOS comentavam minha caligrafia horrorosa. Por quê fizeram isso comigo na infância e adolescência? Por quê exigiram que eu fizesse movimentos que, para a minha mão, eram difíceis, lentos e doloridos?

Saí da escola, entrei na faculdade e me dei ao direito de escrever como bem entendesse. Escolhi a letra de fôrma para escrever no meu caderno, feliz por poder ter essa liberdade. Subi num morro em Ribeirão Preto e gritei alto: "Prometo nunca mais escrever com letra cursiva!!!!!!" . Voltei a sentir prazer em escrever. E quando tive meu computador nunca mais escrevi nada num papel.

"Sou eu que vou seguir você do primeiro rabisco até o be-a-bá.".

Esta música do Toquinho sobre o caderno amiguinho é linda e emocionante, mas para mim é obsoleta, OVER! Finito!
Não fiquem tristes. Não há nada de ruim nisso! As coisas têm seu tempo, sua utilidade, e depois são substituídas. Paciência, cest la vie!



Nunca usei fralda de pano nos meninos porque tive Pampers. Nunca quarei roupa porque existe Vanish Poder O2. Nunca passei meus cabelos na tábua de passar porque tenho chapinha. E meus netos não usarão mais cadernos e não aprenderão caligrafia porque eu e Angie batalharemos juntas para mostrar às escolas que o mundo lá fora mudou. Se depender de nós a letra cursiva será uma arte antiga exercida pelos calígrafos e lousa e cadernos serão itens de colecionadores.



E a música do notebook será: "Sou eu que vou seguir você do primeiro Paint Brush até o seu próprio site." . E continuará sendo fofa...

7 comentários:

  1. Querida:lembra que você foi quase que alfabetizada com letra de imprensa nos Estados Unidos nos anos 80 . ate os 9 anos todas as crianças americanas só escreviam com letra de imprensa .Como diz seu pai que deu 10 anos da aula no Ita : " escola só serve para treinar o ser humano a viver junto com outros , em instituições onde muitas vezes o ambiente e medíocre e você tem que fazer algumas concessões para sobreviver ( ganhar o seu dinheiro )Climene

    ResponderExcluir
  2. aqui nas escolas é a mesma coisa ,meu filho ,canhoto, sofreu horrores!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Adorei coment típico de tio Fonte:
    " escola só serve para treinar o ser humano a viver junto com outros , em instituições onde muitas vezes o ambiente e medíocre e você tem que fazer algumas concessões para sobreviver ( ganhar o seu dinheiro )".

    Aqui em casa os meninos, assim como meu pai, tem o tal de "problema com coordenação motora fina".
    To penou e tem a letra horrenda, meu pai penou, tem a letra horrenda e Theosinho há de ser o mesmo. Minha letra também é horrenda. Horas de tortura medieval esperam por Theosinho para finalmente deslanchar com a letra cursiva.

    Acho que as escolas deveriam valorizar o que os alunos tem de bacana e não detoná-los pelo que não tem. Meu pai tinha pesadelos em frequentar escola e ter que desenhar "vasos", e é um gênio na matemática. Simplesmente detesta desenhar, pintar, etc... Já eu era ótima em fazer historinhas em quadrinhos, inventar, e era detonada por diversas outras razões.

    Posso sentar na banheira contigo e com Angie?

    ResponderExcluir
  4. Liguei para Angie e ela falou que vocês duas são benvindas na banheira, já que preenchem bem os requisitos necessários! Aliás a Pri já tá interando 4 filhos, daqui a pouco vai igualar com a minha amiga. Bjs e vamos continuar nossa luta!

    ResponderExcluir
  5. Sem dúvida o grande vilão acaba sendo o professor, que não se atualiza e/ou quando o faz é reprimido por um sistema massificador dos potenciais humanos. Quando era um menino,minha mãe foi orientada pelos professores a só me deixar escrever com a mão direita,eu escrevia com as duas e isso era péssimo.Quando dei aulas de músicas, já adulto,fui advertido, pela diretora, que eu não poderia fazer um recital dos alunos com apenas tres meses de aula,o conhecimento deveria ser dado mais lentamente para amarrar o aluno ao conservatório.É óbvio que me demiti.Bjs e inté mais

    ResponderExcluir
  6. I hate my keyboard...domingo, março 06, 2011

    "Voltei a sentir prazer em escrever. E quando tive meu computador nunca mais escrevi nada num papel."
    Fantastico... preciso te apresentar as maravilhas do speech recognition...teclados are EVIL...

    ResponderExcluir
  7. É bom saber que existe vida inteligente na internet, vejo tanta baboseira sendo publicada, que quando encontro assuntos tão importantes comentados assim de forma inteligente,sutil e bem humorada,fico admirada e feliz. Parabéns.

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.