quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Lé com Cré, um sapato em cada pé!


A expressão "tampa de panela", "metade da laranja", é over. Coisa do passado.
O que precisamos ver agora é qual sapato é suportável para a nossa situação atual.
Vejam bem, todos tem os prós e contras.
Vamos analisar juntos:


Homem Mocassim

Não há como negar que ele te trata bem e não temos nada a reclamar do cara. Bonzinho de tudo e sempre sacode a famigerada franjinha na hora que você pede um favor, acompanhando fielmente você pela longa e penosa estrada da vida. É tradicional e respeitoso com seus calos emocionais. Tudo de bom, mas...
...é totalmente sem sex appeal e nunca te eleva a um patamar mais sofisticado e atraente da vida. Careta. Não acompanha suas fantasias sexuais não acha graça na strip tease que você passou horas ensaiando. Você pode ir longe com ele, mas saiba que sua vida será sem glamour. E com pouco tempo de uso você passa a achar ele desgastado, cansadão e sem charme. E, prá piorar, fica mole com o uso... droga.



Homem Plataforma
Acha você o máximo. Te faz sentir superior, a mulher mais poderosa do mundo e tem orgulho de desfilar com você diante dos amigos. Quer te ver sempre linda, gosta de te dar presentes e tem um grande prazer em te ver gastando com salão de beleza. Híper necessários em momentos de baixa auto-estima e crises existenciais, mas...
quando você não está se sentindo bem, ele pede que você, por favor, seja sempre forte e deixe todos os problemas escondidos embaixo do tapete. Dá uma certa vertigem conviver muito tempo com homens assim que não te aceitam deprimida, chateada ou simplesmente gorda. São bons para levantar a moral, mas todos os dias, de plataforma, não dá!
Na verdade o Homem Plataforma sofre de um complexo de inferioridade, tadinho. Hahaha,  na escola sofria bullying, sendo apelidado de "pata de elefante". Exige uma mulher linda e poderosa para se vingar do mundo.


Homem Crocs
Confortável até dizer chega e absurdamente impermeável. Você briga e ele... nada. Você reclama, e ele nem aí. Você quebra os copos na parede e ele só desvia. Nada é problema para um Homem Crocs. Enfrenta tudo e parece que sai sempre ileso das situações mais absurdas. Não estraga, não arrebenta... está sempre bem. Ótimo para mulheres neuróticas e escandalosas.
Mas... por trás de tanto conforto e resistência, habita um ser enganador. Você acha que convenceu o cara, mas você vira as costas e ele faz tudo do jeitinho que planejou. Você acha que emporcalhou ele com suas críticas afiadas, mas ele toma uma duchinha e tá pronto prá outra, como se tudo aquilo não significasse nada para ele. Finge que se dobra, mas volta a ser igualzinho como sempre foi.
Te trata bem porque, na verdade, não tá nem aí para você.


Homem Laboutin
Sério, confortável... perfeito.
Todas as amigas te invejam quando te vêem com um desses homens maduros e sensatos a tiracolo. Te elevam no patamar certo e te completa em todos os sentidos, te deixando a mulher mais elegante e desejada do planeta.
Mas... por trás de todo o glamour, ele está sempre no vermelho. Finge que esqueceu a carteira no fim do jantar, sempre tem problemas ao passar o cartão de crédito, desconversa quando a gerente do banco liga insistentemente e nunca tem um emprego fixo.
Você paga tudo achando que o cara merece cada centavo investido nele, mas depois de um certo tempo o verniz do Homem Laboutin fica desgastado e só conseguimos prestar atenção no seu Lado B: vermelho e bastante irritante.


Homem Rasteirinha
Este é confortável e macio. Te coloca em contato com coisas naturais como uma poeira de uma calçada, formigas num gramado, bronzeia seu pé e seu espírito com Sol e alegria. Não liga para os seus defeitos que ficam todos expostos (unha por fazer, joanete, calcanhar rachado) e te ama do jeitinho que você é.
Mas...o Homem Rasteirinho é barato e cafona. Te deixa, as vezes, em situações constragedoras e e faz passar vergonha (hahaha, como quando um dedinho fica para fora da sandáia). Liso que só ele, não tem vergonha nenhuma de ser pobre.  É o tipo de cara que te leva para um churrasco de fim da ano da empresa e acredita que te proporcionou um programão. Sem um pingo de compostura, não consegue entender nossas necessidades de subir na vida ser chique.


Homem Salto Agulha
Uhhhhh... esse é um perigo!! Cuidado.
Sexy, ultra atraente e absurdamente provocante.
Te joga no chão em questão de segundos, mas você sempre quer subir nele de novo achando que, dessa vez, vai dar conta. Mas você cai novamente.
Te espeta e você... gosta.
Um pouco vulgar, é verdade, mas erótico e lindo de morrer.
Secretamente habita o sonho de toda mulher, mas poucas conseguem manobrar o bicho. Só para as calejadas e experientes, porque um Homem Salto Agulha não aguenta as estradas esburacadas da vida. Não tenha filhos com um homem desses!! Prá falar a verdade nem case.
Indicado só mesmo para passarelas, e olhe lá.    


Homem Thimberland 
Enfrenta de tudo. O famoso pau prá toda obra. Não deixa nada de ruim acontecer com você. Não molha seu pé, não te deixa passar frio, não faz calos e nem bolhas.
Absolutamente perfeito.
Mas é muito rústico, bruto e nada delicado. Em qualquer circunstância já chuta o pau da barraca e acaba logo com o seu showzinho. Ou seja: um brutamontes. Cheio de qualidades e com mil e uma utilidades, mas nada apropriado para uma mulher delicada que deseja ser mimada. Não se apega a detalhes como data de aniversário de namoro ou uma comemoração romãntica pela sua defesa de tese.
Flores? Esquece!
Mas se você conseguir ser um pouco criativa, pode ser sexy e aventureira convivendo com um Homem Timberland. É só se imaginar sendo Lara Croft.


Homem Bico Fino
A não ser que a sua intenção seja matar uma barata no canto
da parede, o Homem Bico Fino não serve para nada.
Feio, cafona, e péssimo para a sua saúde física e mental. Te deixa com joanetes eternas e marcas perenes na sua alma. Se você é complexada porque calça 38, o cara faz com que você pareça que calça 41. Acaba com sua auto-estima e te faz parecer uma bruxa, hahaha.
Todo mundo que te vê com ele pensa que você é louca, tem um péssimo gosto e não sabe escolher.
Mas é incrível como tem gente que gosta do tipo e sempre tem mulher querendo um para si.
Vai entender...


Homem Sapatilha
Poderia ser considerado o homem perfeito: não te derruba, não suja seus pés, esconde todos os defeitos e se sai bem tanto numa festa como num piquenique a céu aberto.
Com ele você pode aposentar todos os outros homens e nunca mais precisar variar de companhia. Bom para a noite, bom para o dia, alegre, sóbrio, confortável e, usando um pouco a imaginação, pode ser até um pouco sexy. Não te faz passar vergonha e te deixa bem em todas as situações.
Mostra ao mundo seu verdadeiro tamanho, sem precisar de artifícios para te deixar bela e satisfeita.
Puxa... que perfeição, hein?
Mas como "quando a esmola é muita o santo desconfia", o Homem Sapatilha deixa a gente insegura por ser perfeito demais. Passamos a acreditar que a vida sem ele não vale ser vivida e que é impossível conviver com outros tipos.
Muito fofo, muito prático, sem nenhum tipo de ameça aparente. 
Quem consegue lidar com um cara tão perfeitinho? 
Aff...deve ter chulé.


Mas, ao contrário do que diz Shakira, eu não quero pies descalzos!!! 
Sou mais do time da Sandy que acha que melhor mesmo é um bom sapato para pés cansados. Mesmo com um ou outro probleminha e alguns tropeços no meio do caminho.
Antes mal calçada do que descalça.

Pés Cansados
(...)
Sem medo de te pertencer.
Volto pra você.
Depois de tanto caminhar
Depois de quase desistir
Os mesmos pés cansados voltam pra você.
Pra você.
Meus pés cansados de lutar
Meus pés cansados de fugir
Os mesmos pés cansados voltam pra você.

2 comentários:

  1. Hoje não vou postar nada de excepcional, porque este post aqui tá demais!
    Parabéns, senhorita inspiração, por mais esta pérola negra em minha noite clara.
    Saudades!!

    ResponderExcluir
  2. Paulo Ricardo Gadelha Pinheirosexta-feira, agosto 12, 2011

    Lembrando Juca Chaves: lé com lé, cré com cré; nessa dança, cada mulher escolhe o par que quer, com um sapato em cada pé.

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.