sábado, 20 de agosto de 2011

Amo tua voz e tua cor


 Paixão
(Kleiton & Kledir)
Amo tua voz e tua cor
Detalhe: adoro o ritmo deste comercial da Carolina Herrera!
Tenho esta foto guardada desde o início do blog, estava esperando o
momento certo para usá-la, rsrs 
E teu jeito de fazer amor
Revirando os olhos e o tapete,
Suspirando em falsete
Coisas que eu nem sei contar.
Ser feliz é tudo que se quer!
Ah! Esse maldito fecheclair!...
De repente, a gente rasga a roupa
E uma febre muito louca
Faz o corpo arrepiar.
Depois do terceiro ou quarto copo
Tudo que vier eu topo.
Tudo que vier, vem bem.
Quando bebo perco o juízo.
Não me responsabilizo
Nem por mim, nem por ninguém.
Não quero ficar na tua vida
Como uma paixão mal resolvida
Dessas que a gente tem ciúme
E se encharca de perfume,
Faz que tenta se matar.
Vou ficar até o fim do dia
Decorando tua geografia
E essa aventura
Em carne e osso
Deixa marcas no pescoço.
Faz a gente levitar.
Tens um não sei que de paraíso
E o corpo mais preciso
Que o mais lindo dos mortais.
Tens uma beleza infinita
E a boca mais bonita
Que a minha já tocou.


Todos vocês conhecem a música, não é? Música cheia de peculiaridades positivas e bastante negativas. Como falar mal das coisas é bem mais legal do que falar bem, vamos então começar pelas críticas:
  • Descreve o ato sexual de maneira sensual, sim, mas infelizmente peca no excesso de detalhes: "revirando os olhos e o tapete, suspirando em falsete...". Me faz imaginar o cara do Beegees (campeão dos falsetes) revirando a capacho aqui de casa. E eu não gosto nada dessa imagem.
Ah: e ainda bem que ele não sabe contar as coisas que ela diz quando suspira, porque, de verdade, eu não gostaria de saber.
-Vou revirar, vou revirar, A A A A, vou revirar, vou revirar, A A A A, VOU REVIRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAR!!!
(no ritmo e melodia de Staying Alive... blah!)


  • Ressucita palavras usadas pela minha avó, e isso me faz rir e me tira a atenção: "Ser feliz é tudo que se quer. Ah, esse maldito fecheclair". Penso que a moça está transando com um coroa que daqui a pouco vai começar a falar: "Então ela tirou a calça de brim, eu tirei o meu abrigo, ficamos lelé da cuca e fomos para o alpendre comer uns belisquetes.". Seria melhor dizer: "Ser feliz é híper, vamos logo abrir o zípper!". Hahahah, fica mais moderninho, não?

    -Ahhhhh, alditu rechequér!!!!
    (por favor, digam que esta foto é uma montagem!!)
  • Aí entramos no parágrafo que fez a música ficar famosa como o Melô do "cú de bêbado não tem dono". Hahahaha, adoro essa história! Perceba o absurdo da letra, levando em conta que o sujeito é um homem: "Depois do terceiro ou quarto copo tudo que vier eu topo, tudo que vier vem bem. Quando bebo perco o juízo, não me responsabilizo nem por mim nem por ninguém."
E NO DIA SEGUINTE, DEPOIS DELA REMENDAR A ROUPA
E PASSAR UMA BASE NO CHUPÃO DO PESCOÇO:
-Ué, mor, cadê a garrafa que bebemos ontem para eu jogar na reciclagem?

Esta foto NÃO é uma montagem!
  • Prá terminar, tem o lance de se encharcar de perfume e tentar se matar. Bah!! Se matar por amor é tãããão over e se encharcar de perfume é absurdamente cafona! A música também podia ficar sem essa.

Mas, como sou humana e tenho hormônios circulando em meu sangue, compreendo que Kleiton e Kledir conhecem bem o que é tesão e descrevem perfeitamente um encontro amoroso ansiosamente esperado.
Vamos às partes que eu mais gosto:
  • AMO o lance da Geografia!! Ter a Geografia amorosamente estudada deve ser tudo de bom.
-É querida, pelo que eu vejo a situação em Moçambique não é das melhores. 
O cofrinho está na Europa e a sua Austrália é linda demais!
  • Acho o máximo a coisa de "não ficar na sua vida como uma paixão mal resolvida"! Também detesto paixões mal resolvidas. No regrets!

  • No final da música está tudo o que uma mulher gostaria de ouvir na vida, e os caras conseguiram resumir em poucas frases:
Tens um não sei que de paraíso
E o corpo mais preciso
Que o mais lindo dos mortais.
Tens uma beleza infinita
E a boca mais bonita
Que a minha já tocou.
  • E, por fim, acho o máximo que o principal item de adoração dele é... a voz. Ele não fala: "Amo tua bunda e teu peito"; ou "Amo tua inteligência e teu bom humor.". Não!!!! Tudo isso é secundário. Uma voz linda é mesmo essencial para despertar paixões. E uma bela cor de pele. Ah, a pele... já falei sobre ela aqui, não? Sim, já falei.
E tenho dito, hehe.

Não conhece a música? Ah, precisa então ouvir!!!
Todos os vídeos disponíveis são péssimos e Claudia Leite cantando não dá. Mas como a letra já extrapola o suportável da cafonice, podem deitar e rolar nos vídeos feios do Youtube porque, depois dessa, tudo o que vier vem bem, hahaha:

3 comentários:

  1. Clau! Só você mesma pra se inspirar em Kleiton e Kledir! Afff...sessão nostalgia total!
    As fotos são demais! Aquela do mapa, ótima! Excelente seleção, pra variar.
    E concordo plenamente com a escolha da voz. Ou não escolha, porque voz entra como perfume: ou se gostar ou não se gosta. E ponto!
    Beijos nesse cerebrinho borbulhante! Eca! hahaha!
    Saudades, neguinha!!!

    ResponderExcluir
  2. No regrets. Never. Ever.

    ResponderExcluir
  3. Concordaria com muito do que foi dito. Se a música fosse de 2011, quando comentada neste blog. Mas ela já tinha seus 30 anos, então querer trocar expressões por mais modernas, e esquecer que estavam falando de se encharcar de perfume lá na década de 70/80, me parece um pouco desencontrado.

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.