domingo, 24 de junho de 2012

Picanha


Um dia uma amiga me confessou algo incrível. Ela contou que, quando tem um orgasmo, acontece com ela uma coisa.... incrível. Inacreditável. Surreal.
E eu, que pensava conhecer muita coisa sobre o assunto, fiquei bem impressionada:
-Como assim?????? Que coisa mais estranha do mundo! Poxa vida, mas me diz: o que é que o fulano acha disso?
O "Fulano" era namorado dela há um ano, e com quem ela gostava muito de fazer sexo. E a resposta foi:
-Ah, ele não sabe. Eu nunca gozei com ele.
-Ah tá.

ISSO não me surpreendeu. Normal. Orgasmos femininos não pipocam por aí com frequência. As estatísticas contam que são artigos... raros? Não, não raros, mas bastante particulares e, por isso, não podem ser medidos em termos de normalidade.
Orgasmos são como cólicas menstruais: tem gente que tem sempre, tem gente que não tem nunca, tem gente que tem dez vez em quando e tem gente que finge ter.
Hahah, as meninas da minha escola sempre fingiam cólicas menstruais para ficarem sentadas na aula de Educação Física. Ninguém podia contestar e o professor tinha que ficar bem quieto porque, né, elas estavam com... cóóóóóólicas!!!! Pobrezinhas. E as cólicas fingidas davam a elas um charme danado. As meninas peitudas e gostosas da "gangue da cólica" tinham status no grupo das meninas magricelas como eu, numa época em que ficar menstruada era sinal de maturidade.

Bom, orgasmos femininos são como as tais cólicas: imprevisíveis e pessoais.
Mas com essa história de fingir orgasmos, amplamente divulgada na mídia e nos papos de botequim, aconteceu algo cruel com os homens e as mulheres. Os homens, tadinhos, agora acreditam que todas fingem e ficam inseguros com a parceira. Sim, porque se ela finge orgasmo pode também fingir outras coisas mais sérias. Mas.... o que existe de mais sérios do que fingir um orgasmo???? Fingir... amor? Ah, bobagem.
Por outro lado, as mulheres não podem mais ter uma relação sexual bacana (sem orgasmo) que já acham que podem ter encenado em algum momento.
Hahaha, juro. Já ouvi esse drama.
-Não gozei, mas foi tãããão legal que acho que eu devo ter dado a impressão de ter gozado. Será que ele vai ficar bravo porque eu dei a impressão de que gozei quando na verdade estava só curtindo o momento? Ou será que, pior: ele realmente acha que gozei? Merda, será que eu dei essa sensação? Ó meu deus, será que sou uma fingidora enrustida??? Será que sou como... MEG RYAN???


Odeio a tradução do "Get out of here": Vai dar uma volta???
E uma curiosidade inútil: a senhora que pede ao garçom "o que ela comeu" não é uma atriz, é a mãe do diretor. Haha, o diretor deve ter falado: "Mamãe, a senhora quer assistir a uma cena bem divertida e ver algo que você, provavelmente, nunca viu antes?" 
E a velha deve ter dito: "Ah, pode ser. Já lavei roupa hoje cedo mesmo."


As mulheres que fingem orgasmo só querem dar a impressão de serem boas de cama. E as que tem orgasmos naturais, rápidos e fáceis dão aos homens a certeza absoluta de que são.
Mas o que elas nem imaginam é que, por mais incrível que pareça, isso pode ser muuuuito desanimador para eles.
Minha teoria é de que homens não gostam de mulheres gratuitamente fogosas. Eles é que tem que atiçar o fogo! E se o fogo não for atiçado tão fácil, aí é que eles gostam mesmo porque o desafio finalmente está lançado.
Homens gostam de desafio e é por isso que o truco e o pôquer são tão populares nas bandas de lá.

Já viu o prazer que um homem sente ao acender a brasa de uma churrasqueira? Organiza o carvão com engenharia, assopra, põe gel, bota papel enrolado de um jeito especial, joga álcool, querosene, abana (de cima prá baixo para não subir fuligem, ângulo de 70 graus!) e já vi muitos ligarem até ventilador para ajudar na oxigenação da brasa. E se for um carvão manhoso, desses que não se entregam fácil, aí que é que eles gostam mesmo.
E depois, quando a chama fica alta e bonita, eles olham todo orgulhosos para a platéia e dizem: "Ninguém acende um fogo como eu!".

Saber acender o fogo é importante para os homens.

Um dia cheguei mais cedo num churrasco e a molecada começou a ficar com fome, mas não tinha nenhum homem no recinto, já que eles ainda nem tinham acordado. Eu olhei para uma amiga que estava lá e disse:
-A gente podia acender o fogo e ir assando umas linguiças para as crianças. 

Sim, porque um picanha eu nunca ousaria colocar na brasa!!! Seria muita petulância de uma mulher acreditar que dá conta de assar uma picanha. E se eu não colocasse a quantidade certa de sal grosso? Ou, melhor, e se eu não sacudisse a carne do jeito certo e não tirasse o sal grosso suficientemente antes de pôr na brasa? Iria desidratar a picanha e ainda salgar a bichinha. E se eu colocasse ela no andar errado da grelha? E se eu (ai meu deus!!!) fatiasse a carne no sentido das fibras ao invés de cortar translongitudinalmente???? Minha amiga olhou para mim com cara de transgressora e disse:
- Seráááá? Será que damos conta de acender o fogo sozinhas? Ah, vamos tentar, vai! Não deve ser tão difícil!
Eu desanimei:
-Não. Acho que eles ficarão ofendidos. Melhor esperar. Soca pão com vinagrete na criançada.



O homem é que tem que acender o fogo do churrasco.Tá na Bíblia.
Churrasqueira com acendedor automático é obra do demônio, certeza. Ou de alguma feminista, porque o acendedor automático de churrasqueiras modernas abala por demais a autoconfiança masculina.

E para acender o nosso fogo também. Tem que ser eles. Eles precisam demonstrar todo o conhecimento no assunto e ter a certeza de que acenderam uma chama respeitável. Precisam organizar tudo com engenharia, assoprar, pôr gel, achar o ângulo de 70 graus e ligar o ventilador.
E depois quando a chama está alta e bonita, eles primeiro cuidam da picanha para, só no fim, colocar a linguiça. Picanhas são lentas e delicadas. Picanhas precisam de ciência e cuidados. Linguiças não, linguiças já vem perfeitinhas lá da fábrica. Funcionam bem e assam rapidinho.

Hahaha, meu deus quanta metáfora!
Bom, resumindo: moça com fogo naturalmente aceso não tem graça. Obra do demônio. Ou de alguma feminista que acha que a mulher pode que ser dona do próprio prazer.
Bah.



PS: se o grifo branco continuar aqui, não liguem, ok? São irrelevantes e agem contra a minha vontade. Não saem nem por decreto. Vamos ignorá-los para ver se eles voltam para o lugar de onde nunca deviam ter saído.

4 comentários:

  1. Verdade pura... ah, dou conta de fazer um churrasco completo. Em qq sentido, kkkkkkk.
    Seu blog é bem legal. Boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Puxa, Geíza, é um prazer te conhecer.
    Antes de mais nada obrigada pela presença aqui no blog e pelo elogio. Segundo: vc acende um fogo... sozinha? Ai. Não deixe ninguém saber disso, ok? E apague esta mensagem o mais rápido possível. rs
    Bjss

    ResponderExcluir
  3. Nunca ri tanto...kkkkkkkk, adorei!! Beijo

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.