terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Yes we can!

Sabe aquele momento em que você está com um anjo e um diabinho nos ombros sem saber a quem ouvir, mas está loooouco de vontade de se entregar ao desejo? Compro ou não compro a minha vigésima bolsa? Viajo ou não nas férias, estando no cheque especial há 3 meses?

Então, é duro aceitar que você poderá se queimar tão facilmente cedendo a uma reles tentação. Faz a gente se sentir imauro, vulnerável e fraco, não é?
Bom, preparem-se porque os meritrocratas tem a solução para o dilema. É simples: se convença de que você... merece!!!!!!!!
-Seu biscoito hoje veio em outro formato!!
Somos criados por um sistema de recompensas pavloviano e estamos sempre esperando uma premiação por sermos boas pessoas. Mas no mundo real as recompensas não aparecem. Não somos elogiadas por termos ajudado a vizinha a cuidar dos filhos. Não ganhamos medalhas por sustentarmos a família o ano inteiro!
Aí, tal qual cachorrinhos treinados, ficamos alertas, abanando o rabo e aguardando asiosamente o biscoitinho cair de algum lugar. Olhos atentos, salivação abundante, a adrenalina da espera...
-Parabéns, você merece! Pode puxar!!
E aqui está o macete da turma do "eu mereço": imaginar que o biscoitinho pode estar disfarçado de brownie no meio do regime, de cigarro entre um e outro adesivo de nocotina, de uma TV nova na liquidação de janeiro ou mesmo sexo casual no meio do casamento.
Você merece!!!
E ainda ganha um amigável tapinha nas costas: Bom garoto!
E é esta a mentalidade dos pecadores meritrocatas!!!
Conheço vários assim.


Existem, por outro lado, os pecadores racionais que sempre conseguem argumentar o porquê de terem saído da linha. Tecem longas ladainhas, improvisam teorias inéditas buscando organizar o pensamento para justificar o erro. E alguns ainda arranjam cúmplices: minha terapeuta disse que preciso me reinventar como mulher, meu chefe falou que preciso enturmar na equipe e eu acho que os happy hours são uma boa oportunidade profissional para mim, meu nutricionista disse que preciso comer um pouco do que comia antes para não radicalizar no regime.
Bingo!
Tudo bastante compreensível e decente. Diferente do bobo metritrocrata, você não está cedendo ao um desejo, está apenas seguindo ordens e fazendo (muito bem, por sinal!) o seu dever de casa. Você é um batalhador!! Biscoitinhos caninos são para os idiotas. Tenho orgulho da sua eficiência!


E existem, claro, os pecadores ingênuos que juram por Deus que não sabiam que aquilo iria prejudicar a vida dele ou a dos outros. Incrível como ainda existe isto no mundo e é ainda mais incrível como eu acredito na inocência destes pobres coitados! Tem gente que acha que não há nenhum problema em negociar com a escola do filho um ano inteiro de mensalidades atrasadas. Tem maridos que não vêem prejuízo algum em pagar para ter sexo na rua. Pior seria se ele...se apaixonasse!
Chamo isso de pecadores psicopatas que, de verdade, não conseguem ver imoralidade nenhuma em seus atos.
Tadinhos.
-Naaaaaaada a ver! Ela é uma amiga boazinha...

E nos 3 exemplos acima, o resultado é... voilá: 0% de insônia no fim do dia!!!
Nada de deitar no travesseiro com a cabeça ruim e a consciência pesada.

E com isso os 7 pecados (e algumas outras cositas más!) fazem a festa da garotada que acreditam piamente que estão aonde deveriam estar.
Bom, muito bom.
A única coisa que tenho a dizer sobre isso é: a culpa é mesmo uma merda! Fazemos papel de cãozinho idiota, nos convencemos do inconvencível, damos uma de João sem braço só para isolar o efeito devastador da culpa sobre a nossa vida.
E, com isso a alienação dos próprios atos, dos próprios princípios e, mais do que tudo, a incompreensão dos próprios desejos cresce no mundo a cada dia.

Que falta faz um bom momento de reflexão para colocar os pingos em todos os is...

 i de Idiota, i de Incompreensível, i de Imoral...

Mas eis que o rabo abana e começamos:

 I de bIscoitinho, i de Inocente, i de bom garotInho!!!! 

  Hahahaha...

6 comentários:

  1. Em qual desses você se encaixa Dra?

    ResponderExcluir
  2. Leio sempre os seu blog e hoje especialmente eu adorei. Ontem fiz uma besteira (verão, sabe como é) e hoje estava mesmo com a consciência pesada. Ainda bem que a esposa não era minha!

    ResponderExcluir
  3. como e que os seus textos sempre vem na hora certa?

    ir

    ResponderExcluir
  4. Respondendo a primeira pergunta: o dilema que inspirou o blog é prosaico e absurdamente feminino. Sempre acredito que mereço um chocolate depois de nadar. Mas... se gosto de nadar e se não há sacrifício algum em estar na piscina, então porque preciso ser recompensada??? E é esse o absurdo do sistema de recompensas. Ele simplesmente não faz sentido!!
    Hahahah, ainda estou rindo do anônimo que lamenta pela esposa alheia. Engraçado que esse povo NUNCA assina!!!! Pq será?? rs

    ResponderExcluir
  5. O homem às vêzes parece um ser híbrido: metade dele que ser deus, onipotente, onisciente, quer fazer tudo o que tem vontade, tudo o que deseja. Já a outra metade age como um macaco, age sem responsabilidade, sem assumir as conseqüências do que faz, usando argumentos do tipo "sigo as ordens", "não há nada de mal no que faço". Conviver com essa hipocrisia no dia a dia não é fácil. Pior é vê-la em escala nacional estampada na cara desses políticos que tiramdas gerações futuras a oportunidade de uma vida melhor. (de Paulo Ricardo)

    ResponderExcluir
  6. muito bom ,como sempre muito bom, mas o pode puxar do cachorro e o anjo de costas foi o mais,,,,

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.