terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Do not skip the ad!

E lá vou eu novamente filosofar na mesa do café da manhã...



Toda vez que vejo esta foto estampada na caixa de Sucrilhos acho engraçado haver uma discreta frase na lateral: "O leite e a fruta são apenas sugestão de consumo".
Há! Sempre achei isso muito curioso. Será que algum mané realmente acredita que dentro da caixa haverá morangos frescos e leite gelado? Com uma tigelinha à tiracolo? Será que a empresa já foi processada por iludir alguém e, por isso, a obrigatoriedade da frase?

Hoje descobri que sim. Hoje meu filho gritou, todo contente, no corredor dos cereais:
-Mãe, vamos levar esse! Já vem com morango!!

Pois é...
Precisamos sempre pensar nos iludidos. Não podemos esquecer dos deslumbrados e, para estes, temos que avisar tudo, tudinho.

E aí que está a graça da história. TODOS nós nos iludimos com a divulgação de um produto. Em maior ou menor grau, todos somos engambelados pela propaganda e não percebemos que muita coisa não vem incluída no pacote.

Hope avisa: A Gisele e o chiclete são apenas sugestões de consumo.

Já aconteceu de você comprar uma lingerie só porque achou linda a moça da propaganda? Comigo já. Aí a gente chega em casa, veste a calcinha e se sente profundamente enganada, apesar de nunca confessar que momentaneamente achávamos, sim, que ficaríamos gatas. Vou processar a Valisère.

Também já usei produtos para o cabelo que me deixaram frustrada. Não por culpa do creme, mas da moça deslumbrante do comercial. Homens elegantes nos carros chiques, casas arejadas, ensolaradas e com cortinas esvoaçantes em comercial de inseticída e tudo que NÃO vem incluso nos produtos, mas a gente jura por Deus que terá algo semelhante ao pagar por ele.  

Existe uma frase no marketing que diz:
"Se você quer ganhar dinheiro, invista na inocência das crianças, na vaidade das mulheres e na ambição dos homens"


Hoje acredito que não. Acho que a frase deveria ser mudada:
"Se você quer ganhar dinheiro, invista na inocência das crianças, na ingenuidade das mulheres e na ilusão dos homens."

Tá, tá... até aí tudo dentro dos conformes. Os marketeiros renomados ganham fortunas justamente para fazer isso com as nossas mentes. Até aí não existe novidade.
Mas....

O estranho é que estamos tão treinados à ilusão que começamos a fazer isso no cotidiano.
E não percebemos.
Na vida real não existem letras miúdas dizendo que grande parte do cenário é apenas uma opção, não garantia. Não existem letras miúdas nos informando que os relacionamentos não serão tão lindos, os bebês não serão tão fáceis e os trabalhos, não tão glamourosos  E aí nos frustramos profundamente quando percebemos que, na vida que construímos (com escolhas racionais e emocionais), não existe toda a alegria que acreditávamos. Acho que, com a divulgação desenfreada de comerciais e propagandas, acabou que a vida real nos ilude com as mesmíssimas promessas, mesmo sem marketeiro algum por trás
.  
A felicidade da família e a melancia são opções de consumo.


Mas... para provar que a vida pode, sim, ser uma eterna propaganda, eu decidi comprar o morango e o leite gelado que faz "splash" e reproduzir um Sucrilhos igual ao da embalagem.
Não é tão bonito e nem um pouco gostoso, mas... quem se importa???

E com isso descobri que podemos acatar a sugestão de consumo e consumir tudo na vida de um jeito alegre e colorido.
Hoje em dia faço assim: se um filho meu chora de madrugada, já me sinto numa propaganda de Vick Vaporub. Se tenho se sair com ele para o hospital. Simples! Imagino que estou num comercial de plano de saúde.
Se brigo com o meu marido, já penso num comercial de perfume, com portas batendo, malas sendo apressadamente feitas, moça escorregando pela parede até se sentar no chão, close nas lágrimas rolando pelas bochechas e relógio na parede mostrando a demora.
Se fico presa no elevador, já ajo como se estivesse num comercial famoso da década de 80.
Até para prisão de ventre tem comercial! Até para dor de cabeça, hemorróidas, cólica ... é uma fartura!

Hoje, especificamente, me sinto divulgando algum produto excêntrico da Polishop, tentando perder alguns quilos com programas de fitness caseiro.
E haja glamour!




-Deixa eu adivinhar: você também acreditou que a 
Gisele Bundchen viesse dentro da embalagem.

-Gisele? Não. Eu queria mesmo era o chiclete.

-Xiiiiii..... garçom, desce mais dois. 




7 comentários:

  1. She's back!
    não suma por tanto tempo.

    ResponderExcluir
  2. Oba! Blog novo ! Sua primeira opção profissional era publicidade . Depois voce achou que nao queria passar a vida iludindo as pessoas . Acontece que a vida já e uma ilusão . Usamos a imaginação para embelezar a realidade.

    ResponderExcluir
  3. Cláudia, temos que repensar nosso trabalho... estamos contra corrente mesmo... bjs Tiemi

    ResponderExcluir
  4. Boa reflexão! Aqui em casa depois de um tempo sendo iludida a Isa caiu na realidade e reagia à tudo com um "tudo mentira". Se as mentiras fosseam apenas trabalho de publicitários...

    ResponderExcluir
  5. Uma vez vi um documentário sobre "maquiagem de alimentos" para propagandas, Foi quando descobri que o splash do leite era cola e as frutas de silicone/cera ou enceradas. Depois disso só consigo ver a COLA e não consigo tomar cereal com leite Integral (só desnatado) pq penso na foto e me dá nojo!
    Welcome back baby!

    ResponderExcluir
  6. "Hoje em dia faço assim: se um filho meu chora de madrugada, já me sinto numa propaganda de Vick Vaporub. Se tenho se sair com ele para o hospital. Simples! Imagino que estou num comercial de plano de saúde.
    Se brigo com o meu marido, já penso num comercial de perfume, com portas batendo, malas sendo apressadamente feitas, moça escorregando pela parede até se sentar no chão, close nas lágrimas rolando pelas bochechas e relógio na parede mostrando a demora..."
    E isso não é ÓTIMO? É um pedaço de história que se adiciona aos produtos e eles adquirem novas nuances, novos sabores e texturas. A vida fica mais divertida assim. É o velho problema da Pepsi. A Pepsi passou toda a sua história se comparando com a Coca Cola. Quando tomamos uma Coca Cola, nos vem a imagem de gente linda jogando volei na praia, familias rindo no almoço junto com os avós, hippies cantando hinos de harmonia entre os povos... Mas quando a gente toma uma Pepsi...um produto sem caráter nem tradição... a única coisa que a gente pensa é na Coca Cola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahah, "hippies cantando hinos de harmonia entre os povos", vi isso direitinho agora.
      Corrigindo: a gente não pensa só na Coca-cola quando toma Pepsi. A gente pensa em como ela é incrivelmente melhor.

      Excluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.