quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Porque nem tudo é perfeito. Aliás... nada é!


Minha vida está um caos matemático porque Deus descansou no Domingo.
Sacanagem, Deus não devia ter feito isso.
Se ele tivesse terminado o mundo no sábado a noite e, rapidamente, levantado os braços como um mecânico de um pit stop, hoje em dia a semana teria apenas 6 dias e tudo seria mais óbvio.
Duas semanas seria... uma dúzia de dias. Simples, né? Adeus quinzena (que nunca foi quinzena porque 14 dias não tem nem denominação!). Adeus mês com 30 dias que NUNCA se divide por 7 e deixa o calendário uma bagunça. Se a semana tivesse só 6 dias, um mês teria 24 dias. Um dia tem 24 horas. Um mês teria 24 dias e o ano continuaria com 12 meses.
Perfeito! O sistema "duzimal" comandaria o mundo.

Mas nããããão. Deus não tinha pressa. Deus aproveitou o Domingo para tirar uma soneca antes de anunciar que a obra estava acabada e, assim, inaugurou a praga do número 7.
-Então, Adão, ontem terminei tudo e hoje tirei o dia para dar um rolê e conhecer melhor o pessoal. 
-E, com isso, acaba de inventar um troço chamado "empata foda"...
-Hahahahaha, sim!! Estou fazendo serão no meu dia de descanso.
-É... tô vendo. Foda.

(Achei muito engraçada esta imagem do casal apaixonado ignorando totalmente o Deus/Jesus ao lado)


Digo isso porque tudo que é importante na vida tem que ser feito 3 vezes por semana, e uma semana com 7 dias não permite uma divisão exata na logística das coisas. E aí a rotina descontrola e fica difícil de organizar.

Por exemplo:
Quem entende do assunto diz que o exercício físico, para ser considerado eficiente, deve ser feito 3 vezes por semana. Fazer ginástica duas vezes por semana não provoca nem cócegas no nosso metabolismo. Ou faça 3 vezes por semana ou nem diga aos outros que você faz alguma atividade. E fazer todo dia também não pode: provoca fadiga muscular e aumenta o risco de lesões. POR ISSO não faço todo dia. Ordens médicas.

Outra: este mês fui numa especialista em cabelos e, já que estava por lá, perguntei a ela quantas vezes por semana devemos lavar o cabelo. Ela foi taxativa: 3 vezes. Nem mais nem menos.
Para molhar as plantas também: 3 vezes por semana. Se molhar demais ela fica preguiçosa e as raízes não se aprofundam. Se molhar menos, desidratamos as coitadinhas.
Sexo depois do casamento (claro, antes é todo dia ) deve ser feito 3 vezes por semana, dizem os sexólogos espertões. Mais do que isso foge do padrão de normalidade, e menos indica problemas no casamento. Ok, ok, três vezes por semana será.

Bom, isso tudo já estava demasiadamente confuso quando um médico desavisado da minha intolerância com a semana de dias ímpares me prescreveu injeções para o resto da vida que devem ser tomadas, adivinhem?? Sim, 3 x por semana.
Desde então vivo numa eterna confusão:
-Clau, hoje é dia de você tomar a sua injeção.
-Não é não.
-É sim, você não tomou ontem.
-É que são 3x por semana.
-Mas 3x por semana não é a mesma coisa que "dia sim dia não"?
-Não, porque a semana tem 7 dias, e 7 não é múltiplo de porcaria nenhuma! Maldito número primo! E duas semanas, pasme você, decidiram que tem... 15 dias. Por quê? Porque o número 7 é tão desgraçado que nem se dão ao trabalho de multiplicá-lo decentemente. Deus devia ter aprendido a tabuada ANTES de inventar o mundo. Depois? Ah, depois já era tarde demais!
-Puxa, que confuso.
-SIIIIIIIIIIIIM! É tudo muuuuuuuuito confuso e isso é um inferno. Tudo podia ser mais simples. A rotina podia ser mais simples, a minha agenda podia ser mais simples, mas... não! Deus quis descansar. "Ui, ui, que difícil fazer um mundo. Ai, preciso descansar um pouco". Bah, o cara não é perfeito??? E por quê é que gente perfeita precisa de descanso?
-Clau, você parece nervosa. Deita um pouco e relaxa.
-Não posso. Deus pode descansar, eu não. Tenho que refazer a minha agenda agora.



E num Domingo qualquer...
- Dois vezes três é igual a.... seis?
Uia, tem gente que não vai gostar nada de saber disso.

Por isso, hoje decidi organizar minha agenda e acabar com essa palhaçada.
Será assim:
  • Molhar as plantas: 2ª, 4ª e 6ª feira. Fácil. E se chover eu me reorganizo.
  • Sexo: 3ª, 5ª e Sábado. Domingo não porque é dia santo. Boa!

Lavar cabelo tem que ser no mesmo dia que fazemos exercícios físicos, para limpar o suor. Ótimo, assim, matamos duas obrigações num só dia:
  • Lavar cabelo + ginástica: 2ª, 4ª e 6ª.  Mas... e a piscina do fim de semana?? Vixi, tenho que tirar o cloro dos cabelos nestes dias também. Ó meu Deus, meus cabelos ficarão fracos de tanto serem lavados e esfregados. Droga. 
Ah, já sei, não farei mais a ginástica. Ou, melhor, rasparei o cabelo.
Pronto, decidido.

Ei! Não vejo a hora de chegar na idade onde consideramos o sexo como um exercício físico, porque aí seria uma obrigação a menos para organizar no tal esquema luzitano "3 vezes por semana".
Sim, sim, tudo ficará melhor neste dia.
Mas...

Médico geriatra pergunta:
-Você faz exercícios físicos?
-Faço sexo, doutor.
-Mas... quantas vezes por semana?
-Três, como prega o protocolo.
-Em cima ou em baixo.
-Ah, daí varia.
-Nada disso! Sexo só pode ser considerado exercício físico se for por cima. Ficar deitado qualquer um fica. 
-Puuuuxa, bem pensado, nunca tinha visto por este ângulo. 

-De novo você em cima, amor?
-Cala a boca e, por favor, não me faça voltar para a academia. Já lavei o meu cabelo ontem. Agora vira porque hoje eu preciso trabalhar a parte interna das coxas. 

Chega de blog, vou colocar o lixo para fora. Ah! Mais uma praga que tenho que fazer... 3 vezes por semana.
Qual outra atividade precisamos fazer 3 vezes por semana e a imbecilidade do número 7 não permite a perfeição?







4 comentários:

  1. Clau, você é impagável!
    Ah, se Deus não tivesse dormido no domingo e tivesse lembrado de me dar um pouco dessa imaginação toda aí...
    Beijos, ma belle. Três beijos em duas parcelas. ;)

    ResponderExcluir
  2. ok... eu gostei do texto, mas... Deus descansou no SÁBADO, SÁBADO é o sétimo dia.
    Domingo é o primeiro, mas aí vem outra história. Se domindo é o primeiro, por que sábado + domingo = fim de semana?
    Vamos culpar os caras folgados que começaram com a história de que Deus descansou só pra não trabalharem e criarem um ciclo semanal. Isso explicaria os 7 dias, eles faziam tudo em 6, faziam seus exercícios, separavam o lixo, lavavam o cabelo... dia sim, dia não e no sétimo descansavam e ainda colocaram a culpa em Deus... tsc, tsc, tsc...

    thaian

    ResponderExcluir
  3. Olha, parabéns pelo seu blog! Você escreve MUITO bem!
    Tenho apenas alguns comentários técnicos a fazer: Infelizmente os 7 dias são uma divisão natural das fases lunares. Apesar da lua não ser fásica, mas constantemente em um ciclo de mudanças, eles resolveram dividir esse ciclo lunar em 4 fases, e deu 7 dias. Logo a expressão “mudança de lua” ser uma das mais idotas que existem , pois a lua muda todos os dias, e na mesma intensidade/freqüência, seja lá como você quiser medir a diferença da lua de um dia (noite) para o outro(a). Ou seja, por exemplo quando a lua cheia passa oficialmente para minguante, ela está mudando tanto quanto de um dia de lua crescente para OUTRO dia de lua crescente...
    Já a dúzia é um número muito mágico! Pode ser divisível por 1, por 2, por 3, por 4, por 6 e por 12. Enquanto a pobre dezena e’ apenas divisível por 1, por 2, por 5 e por 10.
    A dúzia e a vintena eram muito apreciadas pelos povos celtas, que chegaram a habitar muitas partes da Europa, desde a Galícia portuguesa até a Galícia polonesa. Tanto que o sistema imperial dos ingleses baseia-se muito na dúzia. Não tem nada de “imperial”, seja do império inglês ou do império romano. Herança dos povos celtas que habitavam a Gran-Bretanha antes da invasão dos Romanos. Até hoje a nossa contagem das horas é baseada num sistema de dúzias, e não decimal. Nossa maneira brasileira de contar coisas em dúzias também é herança de nossos antepassados galegos, pois em Portugal ninguém faz idéia do que seja um “meia” num número de telefone. Os franceses ainda se referem a 80 como 4 vintenas, também uma herança dos tempos tribais.
    E vai por aí. Infelizmente os 28 dias do ciclo lunar não são muito versáteis. Concordo muito com você: péssima conta esse sete pra dividir qualquer coisa. Talvez por isso que seja um número tão singular: o número da mentira, o número de pecados capitais, o número de anões, o número que vem antes do onze... Mas a história do descanso é apenas referindo-se ao “sétimo dia”. Querer debater se o tal sétimo dia é o sábado ou o domingo é um exercício fútil e idiótico. Se a gente começar a semana na quarta, entáo o sétimo dia é a terça. Não importa. Deus tem muitas línguas e momentos históricos pra ficar vigiando (afinal ele é omnipresente). Devemos nos lembrar que os nomes dos dias da semana vieram DEPOIS da determinação do sétimo dia.
    Por fim, quanto à referida freqüência “terça, quinta e sábado”...parabéns! Não sei de onde veio isso, mas COM CERTEZA não tem NADA a ver com o sistema Inglês!

    ResponderExcluir
  4. Na Babilônia há 5000 anos , já usavam o número 6 para dividir o tempo e as mercadorias . O sétimo dia foi inventado pelos sindicalistas ingleses para obrigarem os patrões a dar um dia de folga aos trabalhadores exaustos. Usaram o argumento de dizer que era pecado trabalhar no dia que a Bíblia diz que Deus descansou . Como no tempo da Bíblia nao haviam inventado os nomes dos dias , escolheram o domingo. Bela invenção :um dia para nao se preocupar com nada e esquecer a agenda ! Relaxa filha !

    ResponderExcluir

Se você não tiver uma conta Google e quiser comentar: escreva na caixa, assine (para eu saber quem escreveu!) e escolha a opção "Anônimo". Pronto! Seu comentário aparecerá imediatamente no blog.